segunda-feira, janeiro 30, 2012

Portal do Governo: duas boas iniciativas

Agradou-me o novo Portal do Governo por duas iniciativas em particular. A possibilidade de criar movimentos que obtenham uma audiência com o Primeiro-ministro (dos cinco mais votados há um em particular que coloca uma questão pertinente: que quem educa é a Família e que à Escola compete "apenas" ensinar, uma distinção fundamental) e a que faz referência a notícia abaixo da Lusa, e uma secção particular na qual é possivel saber para onde vão os nossos impostos (uma pergunta fundamental que cada vez mais teremos de colocar e na qual podemos basear algumas das nossas reivindicações, em especial, as da subsidiariedade e da liberdade de educação, bem como a dos custos do aborto legal, etc.). Recomendo a visita!

Passos Coelho apela à participação dos cidadãos com "boas ideias para o país"


Lisboa, 29 jan (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, apelou hoje à participação de todos os cidadãos com "boas ideias para o país" na pla...

Passos Coelho apela à participação dos cidadãos com "boas ideias para o país"
Passos Coelho apela à participação dos cidadãos com "boas ideias para o país"
Lisboa, 29 jan (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, apelou hoje à participação de todos os cidadãos com "boas ideias para o país" na plataforma digital do Governo "O meu movimento", lançada no início do ano.
"Estamos a fazer transformações importantes em Portugal e é importante que, durante este período, possamos alargar e aprofundar o debate democrático e isso não se faz sem a participação de todos os cidadãos", afirma o primeiro-ministro num vídeo de um minuto e meio publicado hoje na página de "O meu movimento", na rede social Facebook.
Pedro Passos Coelho explica que "esta ideia simples permite que aqueles que têm boas ideias para o país as possam lançar na plataforma do Governo e depois discuti-las, nomeadamente com o primeiro-ministro", uma vez que o movimento mais votado terá direito a uma audiência com o primeiro-ministro.
Na plataforma digital do Governo que permite a qualquer cidadão defender uma causa, foram até agora submetidos 285 movimentos, sendo o "Movimento de Sérgio pela Abolição das corridas de Touros" o mais votado, com mais de 3.500 seguidores.
O movimento "Em Defesa da Educação Visual e Tecnológica" é neste momento o segundo mais votado, com 2.196 seguidores.
Entre os cinco mais populares, estão ainda "A escola é para ensinar. A família educa", "Pelas tecnologias de informação e de comunicação" e "A favor da tauromaquia. Eu quero ser toureiro".
"Sinto muito orgulho em ver o entusiasmo que tem vindo a crescer em torno da nova plataforma digital do Governo", afirma o governante no vídeo hoje disponibilizado, realçando que "a ideia é aproveitar as novas tecnologias de informação para lançar movimentos sobre o nosso país".
"É importante que todos se possam juntar e fazer crescer o debate político em Portugal", declarou.
"O meu movimento" é um dos menus do novo portal do Governo, disponível desde o início do ano, que concentra informação dos vários ministérios, onde podem ser pedidos esclarecimentos, e disponibiliza um simulador de quanto se paga em impostos e onde é gasto esse dinheiro.
JNM
Lusa/Fim

A extinção do MEP

Noticia hoje o Público a extinção, como partido político, do MEP. As razões estão aqui.

Impressionou-me na tentativa a qualidade e inovação da mesma (intervenção política muito centrada nos aspectos sociais, materiais produzidos, iniciativas e presença digitais, etc.), a originalidade de algumas ideias e a frescura de alguns posicionamentos como o de candidatar Laurinda Alves ao Parlamento Europeu, mas também:

a) Como beneficiando ao principio de boa imprensa, depressa esta os pôs de parte (não os levando ao colo como aconteceu em seu tempo com o BE e como muito bem observou uma vez José Miguel Júdice) e

b) A reacção dos eleitores, sempre a queixar-se "dos mesmos", mas que depois não acolhem estas novas propostas como aconteceu com o PPV ou com um outro de que, peço desculpa, já não me lembro do nome...

Ou seja: mesmo uma coisa bem pensada, não conseguiu romper este sistema partidário que se encontra completamente petrificado. Por quanto tempo?

Com a liberdade de quem não esteve no MEP nem votou nele, ficam os parabéns a quem o levou por diante e a certeza de que quem o fez, mais tarde ou mais cedo, dará cartas, neste âmbito ou em outros, e com isso beneficiará o país e o sistema democrático.

domingo, janeiro 29, 2012

Abortistas e Orcs

Reconheço todos os "exageros" implícitos mas esta notícia (sobre um estudo que defende ser mais seguro para uma mulher fazer um aborto do que dar um bebé a nascer) pela loucura da "proposta" subjacente, a indiferença na sua divulgação, a inconsciência da sociedade actual de que é reflexo, lembrou-me os Orcs de O Senhor dos Aneis...
Mais civilizadamente a Cultura da Morte a que fazia referência o Beato João Paulo II. Mas mais visceralmente os próprios dos Orcs e por isso também os que no filme O Senhor dos Aneis protagonizam a luta contra essas criaturas. Chefiadas por Aragorn que numa das minhas cenas preferidas (no fim do primeiro filme) se vira para os companheiros de jornada e lhes diz "Let's hunt some Orcs!"...;-)
Não por acaso esta faz parte das melhores tiradas do personagem como se pode ver aqui.

sábado, janeiro 28, 2012

A Comunicação Social e os movimentos civicos

Pergunta hoje Pacheco Pereira no Público por que razão falharam as últimas manifestações dos "indignados". Desde sempre chamando a atenção que as manifestações convocadas nas redes sociais, são-no de facto nos meios de comunicação tradicionais, e para o facto de que o que subjaz à projecção dada a certas manifestações (como as dos "indignados") é a identificação ideológica e pessoal de boa parte dos jornalistas com as mesmas, Pacheco Pereira é de uma lucidez a toda a prova.
E implacável na denúncia da nula representatividade da maior parte dessas iniciativas. 99% sê-lo-ão lá em casa deles e mesmo assim, duvido...;-)
Cruza-se isto com o total desprezo a que são votadas as manifestações dos movimentos civicos que os jornalistas não estimam, como tantos daqueles em cuja promoção e organização participei. Dois exemplos:
- com excepção da primeira dos "indignados" (que gozou durante três ou quatro semanas de extensa promoção dos media) a nossa manifestação por um referendo ao casamento gay teve a proporção e dimensão que teve e se pode ver aqui. Mas no dia seguinte a cobertura disto foi zero...
- na Gente do Expresso de hoje vem referido que foi há 8 anos a última manifestação que teve lugar nos jardins do Palácio de Belém (et pour cause...uma manifestação contra Santana Lopes, claro...). Ora isso omite deliberadamente que em 2007 depois do segundo referendo promovemos uma manifestação nesse mesmo local para pedir ao Presidente da República não promulgasse a nova lei do aborto. Inclusivamente reunimos com o assessor dele (Nuno Sampaio) a quem entregámos o Manifesto pela Verdade e pela Vida. Destaque dado a isto no dia seguinte: zero...ou seja como nos promotores da manifestação não figuravam os amigos dos jornalistas (qualquer um do BE, Fernanda Câncio, Isabel Moreira, Paulo Querido, etc.) o acontecimento não existe (1984 de Orwell no seu melhor!).
Ainda não encontrei nenhuma no meu computador com os manifestantes, mas para já fica esta fotografia do momento em que as crianças (é o que me consola, nós temos descendência e "eles" não...;-) punham umas flores de papel no relvado:

sexta-feira, janeiro 27, 2012

Conselho da Europa: Eutanásia deve ser sempre proibida!

Noticia fresquinha chegada da European Dignity Watch, sobre uma decisão de há dois dias do Conselho da Europa.
Ver mais aqui.

Council of Europe: Euthanasia Must Always Be Prohibited!

Yesterday, on January 25, 2012, the Parliamentary Assembly of the Council of Europe (PACE) adopted a Resolution stating that “Euthanasia must always be prohibited.” This articulates a strong principle for life and against euthanasia, given that, for the first time, euthanasia has been so clearly rejected by a European political institution.

This is a third major victory for life and dignity of the weakest, after the 2010 resolution that strengthened freedom of conscience for doctors and medical staff and after the European Court of Human Rights asserted last year that there is no right to euthanasia or assisted suicide under the European Convention.

The resolution passed yesterday states in §5: “Euthanasia, in the sense of the intentional killing by act or omission of a dependent human being for his or her alleged benefit, must always be prohibited.”

Barrigas de Aluguer: declaração de voto de José Ribeiro e Castro

Vale a pena ler.
está aqui.

Fora de cena, o que não é de cena

Comunicado da Plataforma de Resistência Nacional (cujo grande propósito é garantir a liberdade de escolha nos pais no que à Educação sexual diz respeito):




"Fora de cena o que não é de cena"

A Plataforma-RN apoia os professores que pedem "educação sexual fora da escola"!

Dê-se à Portaria 196-A/2010 que define a carga horária, os objectivos e a organização da educação sexual nas escolas o destino dado ao Currículo Nacional do Ensino Básico - Competências Essenciais.
O documento das competências essenciais foi removido com o Despacho 17169/2011. Faça-se o mesmo com a Portaria 196-A/2010. Poupam-se problemas. Poupa-se dinheiro.
Muitos pais podem não saber – nem pior nem melhor - educar matematicamente, mas todos os pais sabem – pior ou melhor - educar sexualmente.
A Plataforma apoia também os professores que pedem o fim da sobrecarga do preenchiemnto de planos curriculares de escolas, planos curriculares de turma, planos educativos individuais e planos de recuperação.
A Plataforma apoia também os professores que pedem o fim das reuniões intercalares, cuja "utilidade" é "fazer sociologia barata sobre a vida dos alunos.” (ProfBlog – 25 Dezembro 2011).

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Demi Moore: de St. Elmos Fire ao abandono pelo namorado

Hoje objecto de noticias pelo seu internamento à conta de "abuso de substâncias" (já saiu, diz aqui).

Ou muito me engano ou vai ter muita dificuldade em recuperar do abandono de casa do Ashton Kutcher, outro actor, seu namorado, e consideravelmente mais novo (não quero exagerar, mas aí uns 20 anos de diferença, pelo menos).
Eram estes dois (o casal):




Porque é que isto me impressiona? Por duas razões:

1. Uma mulher que suponho desejadissima pelas boas e más razões e por quem muitos dariam tudo, jaz só e abandonada, inconsolável por não ter ao seu lado, quem quer...e nada adianta o cortejo de admiradores...
2. Esta actriz faz parte das minhas memórias cinéfilas naquela série de filmes extraordinários realizados por John Hughes e depois no grande St. Elmos Fire*



*E como dizia alguém, em minha adaptação livre,: "é-se da sua adolescência, como se é do seu país"...;-)

Houve "desvio colossal" ou não?

O Diário de Notícias de hoje titulava assim uma notícia: "Afinal não houve um desvio colossal na despesa em 2011" e depois no corpo de texto explica-o. Lê-se e fica-se com a dúvida acima e se de facto algumas das medidas de austeridade não seria possível passar sem elas...
Mas ao mesmo tempo percebo a ideia do Governo: quanto mais a sério isto levarmos, mais depressa nos livramos deste pesadelo. Se calhar têm razão...?
Expressa assim a dúvida acima devo acrescentar dois pontos:
1. Temos de confiar em quem nos governa (desde que reunidas condições minimas, já se sabe), se não estamos "perdidos".
2. Confio em Passos Coelho. Tendo-o conhecido (desde a sua primeira candidatura no PSD) posso asseverar que "what you see is what you get". E só isso já é um grande conforto.

Tempestade solar e Aurora Boreal

Tem-se falado nos jornais sobre as mais recentes tempestades solar. As forças vivas do Universo no seu expoente máximo de manifestação. No Diário de Notícias de hoje além de uma noticia sobre o facto aparece a esse propósito uma fotografia impressionante de uma Aurora Boreal. Tipo desta:




Mais explicações sobre o que sejam Auroras Boreais e outros fenómenos correlacionados é muito útil ir aqui (explicações simples e fotografias maravilhosas).

Mas sobretudo ocorre-me aquele aquele diálogo entre Deus e Job que está no Livro deste no número 38 e seguintes (pode ler-se mais aqui):

1. Então, do seio da tempestade, o Senhor deu a Jó esta resposta:
2. Quem é aquele que obscurece assim a Providência com discursos sem inteligência?
3. Cinge os teus rins como um homem; vou interrogar-te e tu me responderás.
4. Onde estavas quando lancei os fundamentos da terra? Fala, se estiveres informado disso.
5. Quem lhe tomou as medidas, já que o sabes? Quem sobre ela estendeu o cordel?
6. Sobre que repousam suas bases? Quem colocou nela a pedra de ângulo,
7. sob os alegres concertos dos astros da manhã, sob as aclamações de todos os filhos de Deus?
8. Quem fechou com portas o mar, quando brotou do seio maternal,
9. quando lhe dei as nuvens por vestimenta, e o enfaixava com névoas tenebrosas;
10. quando lhe tracei limites, e lhe pus portas e ferrolhos,
11. dizendo: Chegarás até aqui, não irás mais longe; aqui se deterá o orgulho de tuas ondas?
12. Algum dia na vida deste ordens à manhã? Indicaste à aurora o seu lugar,
13. para que ela alcançasse as extremidades da terra, e dela sacudisse os maus,
14. para que ela tome forma como a argila de sinete e tome cor como um vestido,
15. para que seja recusada aos maus a sua luz, e sejam quebrados seus braços já erguidos?
16. Foste até as fontes do mar? Passaste até o fundo do abismo?
17. Apareceram-te, porventura, as portas da morte? Viste, por acaso, as portas da tenebrosa morada?
18. Abraçaste com o olhar a extensão da terra? Fala, se sabes tudo isso!
19. Qual é o caminho da morada luminosa? Onde é a residência das trevas?
20. Poderias alcançá-la em seu domínio, e reconhecer as veredas de sua morada?
21. Deverias sabê-lo, pois já tinhas nascido: são tão numerosos os teus dias!
22. Penetraste nos depósitos da neve? Visitaste os armazéns dos granizos,
23. que reservo para os tempos de tormento, para os dias de luta e de batalha?
24. Por que caminho se espalha o nevoeiro, e o vento do oriente se expande pela terra?
25. Quem abre um canal para os aguaceiros, e uma rota para o relâmpago,
26. para fazer chover sobre uma terra desabitada, sobre um deserto sem seres humanos,
27. para regar regiões vastas e desoladas, para nelas fazer germinar a erva verdejante?
28. Terá a chuva um pai? Quem gera as gotas do orvalho?
29. De que seio sai o gelo, quem engendra a geada do céu,
30. quando endurecem as águas como a pedra, e se torna sólida a superfície do abismo?
31. És tu que atas os laços das Plêiades, ou que desatas as correntes do Órion?
32. És tu que fazes sair a seu tempo as constelações, e conduzes a grande Ursa com seus filhinhos?
33. Conheces as leis do céu, regulas sua influência sobre a terra?
34. Levantarás a tua voz até as nuvens, e o dilúvio te obedecerá?
35. Tua ordem fará os relâmpagos surgirem, e dir-te-ão eles: Eis-nos aqui?
36. Quem pôs a sabedoria nas nuvens, e a inteligência no meteoro?
37. Quem pode enumerar as nuvens, e inclinar as urnas do céu,
38. para que a poeira se mova em massa compacta, e os seus torrões se aglomerem?
39. És tu que caças a presa para a leoa, e que satisfazes a fome dos leõezinhos
40. quando estão deitados em seus covis, ou quando se emboscam nas covas?
41. Quem prepara ao corvo o seu sustento, quando seus filhinhos gritam para Deus, quando andam de um lado para outro sem comida?

Concluo exclamando: de facto que insensatos são os que te negam Senhor!

Palin Defends Gingrich on Marriage Charges

Thursday, 19 Jan 2012 11:10 PM


Former vice presidential candidate Sarah Palin came to Newt Gingrich's defense Thursday night as allegations about his second marriage threatened his surge in South Carolina's primary.

Hours before the airing of a controversial ABC News interview with Gingrich's ex-wife, Palin appeared on Thursday's radio edition of the "Sean Hannity Show." She noted that Marianne Gingrich's claim that Newt wanted an "open marriage" will do anything but damage his 2012 hopes.

"I call them dumbarses," said Palin in the interview, referring to the media. "They, thinking that by trotting out this old Gingrich divorce interview that's old news -- and it does feature a disgruntled ex, claiming that it would destroy his campaign -- all this does, Sean, is incentivize conservatives and independents who are so sick of the politics of personal destruction, because it's played so selectively by the media, that their target, in this case Newt, he's now going to soar even more. Because we know the game now, and we just won't put up with it. Good call, media."

On Tuesday, Palin told viewers on Fox News that "If I were a South Carolinian, I would vote for Newt."

© Newsmax. All rights reserved.

quarta-feira, janeiro 25, 2012

Papa, políticos católicos e aborto

Catholic politicians must uphold the right to life, Pope reiterates

Here

On Thursday Pope Benedict addressed a group of US Catholic bishops in Rome. I recommend strongly reading the whole (brief) address, but in particular I wish to highlight this statement:
"...the issues which are determining the future of American society. ... In this regard, I would mention with appreciation your efforts to maintain contacts with Catholics involved in political life and to help them understand their personal responsibility to offer public witness to their faith, especially with regard to the great moral issues of our time: respect for God's gift of life, the protection of human dignity and the promotion of authentic human rights."
In other words, Catholic politicians must vote against and oppose abortion, abusive embryo research, euthanasia and the homosexual agenda, which variously threaten the gift of life, human dignity and authentic human rights. This is because such threats "threaten the future of humanity", as Pope Benedict said earlier this month. Dr Jon Cruddas, the Catholic MP who has voted for or otherwise supported abortion, euthanasia and so-called homosexual rights, should take note, as should Dr Cruddas's supporters at The Tablet and the Las Casas Institute.

Ainda os Óscares e "Os Descendentes"

Regresso às nomeações para os Óscares recomendando vão ao site oficial.

Mas também aconselhando Os Descendentes que de acordo com a minha amiga Aura Miguel (jornalista da Rádio Renascença e única portuguesa Vaticanista, isto é, credenciada junto da Sala de Imprensa da Santa Sé), é um filme onde o drama humano é levado a sério.

Maçonaria no Uruguai: um exemplo prático da incompatibilidade...


ATRAVÉS DO  COMUNICADO «LAICIDADE E ESPAÇO PÚBLICO»
Maçons uruguaios investem contra quem defende a vida

Para a maçonaria do Uruguai o espaço público é «o lugar onde convivem as pessoas e onde se constrói cidadania». Num comunicado intitulado "Laicidade e espaço público", a maçonaria desta a importância de «preservar a laicidade do Estado e o espaço público, mantendo-o separado de concepções filosóficas, políticas ou religiosas»
29/12/11 8:10 AM

(El Observador) Os espaços públicos, dizem, "devem estar livres de qualquer monopolização e interferência arbitrária ou interesses particulares". Por isso, afirmam serem negativas as "influências" exercidas por filósofos e membros de comunidades religiosas acerca das políticas da saúde sexual e reprodutiva.
O comunicado é especialmente duro com as organizações religiosas, as quais "invadem directamente o espaço privado da mulher, submetendo-a a uma visão única, intransigente e retrógrada".

Para este agrupamento, "o espaço privado da consciência individual deve permanecer em liberdade, e o colectivo deve proporcionar as facilidades para desenvolver actividades qualquer que seja a opção que a mulher escolha livremente".

Destacam também a importância de uma "educação sexual laica, isto é, livre de dogmas" em todos os programas educativos, tanto das instituiçoes públicas como das privadas. Defendem também que a educação sexual não deveria ficar "ao critério de cada docente, instituição o de uma determinada fé religiosa". Pelo contrário, deveria haver no país regras que a regulamentem.

Isto corresponde, continuam, à "obrigatoriedade de agir legislativa e juridicamente de forma laica como expressa a nossa constituição".

terça-feira, janeiro 24, 2012

Misericórdias pedem direito a farmácias sociais

Dizia o Destak de hoje.

Porque num país em que não se sabe o que é a subsidiariedade, é preciso pedir ao Estado, aquilo que é um direito dos corpos sociais e das populações que estes servem...

O comunicado da União das Mutualidades Portuguesas (e não das Misericórdias...) sobre o assunto (um Acordão do Tribunal Constitucional) está aqui.

Óscares: finalmente a lista de nomeados...!

Fui buscá-la aqui.



Não há grandes surpresas. O dramático é os filmes que ainda não vi, ou porque não tive tempo (A Toupeira) ou porque ainda não chegaram (A Dama de Ferro)...! :-(

Newt Gingrich: o pavor da esquerda europeia

É engraçado ler nos jornais o diagnóstico que os media fazem sobre o resultado das primárias na Carolina do Sul e a vitória de Newt Gingrich: um misto de "wishful thinking" ("com este como candidato isto vai ser um passeio para Obama") e de incompreensão com o que tem pela frente...



De facto para quem faz (eu incluído muitas vezes quando me refiro à diferença, neste aspecto, entre sociedades católicas e protestantes) da direita americana, um bastião do moralismo, torna-se dificil compreender que a agitada vida afectiva e marital deste candidato, não o coloque no último lugar da fila dos candidatos...
Mas o principal não é isso, mas a distracção em que estes meios de comunicação estão em relação ao que se passou nas últimas eleições para o Senado e a Câmara dos Representantes, em que uma onda eleitoral conservadora, tributária do Tea Party, varreu não apenas o eleitorado do partido republicano, como do povo americano em geral. E se o fenómeno se repetir nas presidenciais? Quero então ver a cara do nosso "establishment" jornalistico, de esquerda e cultural...! ;-)
Nota final: gostei tanto da definição do Público do eleitorado conservador americano: "ruidoso, insurrecto, anti-sistema". Exactamente o que precisa o centro-direita em Portugal!

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Parlamento: a polémica com Ana Drago

Não tenho pachorra com a demagogia politica à volta dos deputados e os custos do funcionamento da Assembleia da República...!
Desta vez a polémica é com a Ana Drago do Bloco de Esquerda que em missão do parlamento, não guiando, nem tendo carro próprio, pediu e foi-lhe acordado, ser transportada em carro oficial e conduzida por um dos respectivos motoristas...
Vamos a ver se nos entendemos: o trabalho parlamentar é um trabalho como qualquer outro (é um trabalho, cujo conteúdo especifico é o de fazer política) e os transportes que necessitam ser utilizados para o desempenhar são suportados, como é normal, pela entidade empregadora. Há muitas formas de o fazer: a pessoa cobra os kilometros ou faz-se transportar em meios da empresa ou debita a esta os custos dos meios utilizados. Foi isto que fez a Ana Drago e muito bem. No caso utilizou os meios da "empregadora"...como qualquer trabalhador de qualquer empresa quando esta lhe ordena um serviço (no caso deslocar-se a Guimarães para uma sessão do "Parlamento dos Jovens").
Que queriam os que falam mal dela: que fosse a pé? De camionete? Que não fosse?
Sinceramente, não há pachorra...!
Nota: eu sei que é apetecível dar "umas dentadas" no BE, mas não vale tudo! Haja juizo!

Mais uma causa para o BE...ter um filho de marido morto...

Com respeito por esta Senhora uma vez que ainda que estranho o contexto, pode-se entender a emoção e o sentimento de saudade do marido falecido e o desejo de perpetuação, embora isso não possa nem deva ser motivo para lei nem razão para o pedido dela ser satisfeito, considerados os valores em jogo e sobretudo o interesse e dignidade da criança que viria eventualmente a nascer...


segunda-feira, 23 de Janeiro de 2012 | 10:11


Mulher exige em tribunal sémen do marido
que morreu de cancro
Uma mulher de 33 anos intentou uma
acção judicial reclamando a propriedade
do sémen congelado do marido,
que faleceu vítima de cancro,
para engravidar através de inseminação artificial,
naquela que é a primeira acção judicial
em Portugal envolvendo inseminação post-mortem.
«Só quero engravidar do meu marido. Não será filho de um pai incógnito, saberá quem é o pai», afirmou a mulher ao jornal Público.

O marido morreu aos 40 anos vítima de cancro.

A lei portuguesa considera que «o sémen que, com fundado receio de futura esterilidade, seja recolhido para fins de inseminação do cônjuge é destruído se aquele vier a falecer durante o período estabelecido para a conservação do sémen», assinala o jornal.

A mulher, contudo, não desiste dos seus intentos e interpôs uma acção judicial contra o hospital público onde se encontra o sémen congelado, por forma a evitar a sua destruição até haver uma decisão judicial, bem como contra o Estado português e contra o Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA).
Copyright Diário Digital 1999/2012

Ou seja, não acabou...(o aborto clandestino em Portugal)

Abortos clandestinos caíram 78% desde 2009 em Portugal

DGS Ao contrário do que tem sido a tendência mundial, as interrupções clandestinas da gravidez desceram de 1400 para cerca de 300
A Organização Mundial de Saúde ( OMS) anunciou ontem que a percentagem de abortos clandestinos a nível mundial aumentou de 44% para 49%, entre 1995 e 2008, com 220 em cada cem mil mulheres a morrerem, vítimas destes procedimentos. Em Portugal, no entanto, os abortos feitos fora dos serviços de saúde estão em queda acentuada desde que a interrupção voluntária da gravidez até às dez semanas foi legalizada, em abril de 2007.
Em declarações à rádio TSF, a chefe da Divisão de Saúde Reprodutiva da Direção- Geral da Saúde ( DGS), Lisa Ferreira Vicente, disse que só nos últimos dois anos os casos baixaram “de 1400 para uns 300”. A mesma responsável acrescentou que as complicações graves associadas a estas práticas diminuíram também “de uma forma clara”.
Além de poder ser pedida pela mulher, sem necessidade de justificação, até às dez semanas, a interrupção legal da gravidez é autorizada até às 16 semanas em caso de violação ou crime sexual, até às 24 semanas em casos de malformação do feto e em qualquer momento quando está em causa a saúde da grávida ( risco de morte ou de lesões graves e irreversíveis) ou o feto é inviável.
O relatório da OMS aponta os países em vias de desenvolvimento como os principais contribuidores para o aumento de abortos ilegais, sobretudo na América latina, na África e em algumas regiões asiáticas. No conjunto, os abortos ( legais e ilegais) até têm diminuído, acrescenta a organização.
O risco de morte da grávida em abortos legais é considerado quase nulo.

domingo, janeiro 22, 2012

Um cidadão com trajectória política e com muitas ocupações

Acabei de receber um email sobre um cidadão português com trajectória na política e inumeras ocupações profissionais. Não o transcrevo porque não sei se é mesmo verdade (uma lista interminável de lugares de administrador e outras funções importantes), não me parece bem e no fundo, no fundo, tenho uma certa inveja (aquela "boa" que se limita a desejar ter também igual ao que outro tem, e não, a "má" em que se quer que o que tem a perca ou fique sem ela, para mim...;-)...

Embora não resista ao comentário que, de facto, nestes lugarões (independentemente de justificados ou não, excessivamente pagos ou não), estão sempre os mesmos, num processo de acumulação capitalista (os ricos ficam mais ricos, e os pobres não saem da cepa torta, esta última parte sendo uma adaptação minha...), que quase daria razão a Marx...

Mas no mesmo email vinham estas citações que não resisto a transcrever:


 A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza,  produz ricos.

 (Mia Couto)

 

____________________________________________________


O mágico fez um gesto e desapareceu a fome, fez outro e desapareceu a injustiça, fez um terceiro e desapareceram as guerras.

O político fez um gesto e desapareceu o mágico.

 WOODY ALLEN

E apoia também as Barrigas de Aluguer? Cheira-me que sim...

http://dn.sapo.pt/2007/05/02/nacional/maconaria_apoia_casamento_entre_homo.html







Maçonaria apoia casamento entre homossexuais


JOÃO PEDRO HENRIQUES



O Grande Oriente Lusitano (GOL), principal obediência maçónica em Portugal, aprova o aproveitamento, em 2010, das celebrações dos cem anos da instauração da República, para se rever o Código Civil de forma a permitir o casamento entre homossexuais.

Falando ao DN, o grão-mestre do GOL, António Reis, disse que é precisamente isso que significa a referência à necessidade de "proceder à revisão do Código Civil em matéria de realidades sociais, tendo em conta as novas realidades sociais" que consta no relatório, já entregue ao Governo, da Comissão de Projectos para as Comemorações do Centenário a República (CPCCR).

Esta comissão foi presidida pelo constitucionalista Vital Moreira e integrava, entre outros, o historiador António Reis. "Tudo o que vem nesse relatório foi unânime, ou quase, dentro da comissão", disse o grão-mestre ao DN.

Segundo acrescentou, "faz todo o sentido" aproveitar as celebrações da República para se "reforçarem legalmente os direitos conjugais dos homossexuais".

"Se a República se distinguiu foi, nomeadamente, pelas leis sobre a família que aprovou, como a lei do divórcio e a que acabou com o estatuto de filho ilegítimo", explicou Reis.

A obediência maçónica Grande Oriente Lusitano, segundo o relatório da Comissão Promotora das Comemorações do Centenário da República, deverá ter um papel especial nas celebrações dos cem anos do 5 de Outubro. Uma forma de responder ao papel histórico dos maçons em todo o processo que levou ao desmantelamento da monarquia, na revolução do 5 de Outubro propriamente dita, e na construção da Primeira República (1910-1926).|


sábado, janeiro 21, 2012

Não Precisa

Tão bom um Sábado!
Mais uma da Paula Fernandes:

Barrigas de Aluguer: tudo o que importa saber

Está no Blog Avenida da Liberdade de José Ribeiro e Castro.




No meio de muita informação importante e comentários que a ajudam a compreender, um facto extraordinário: é tal e tão apaixonada a ligação de alguns jornalistas ao Bloco de Esquerda (que lhes deve aliás tanto em projecção e resultados decorrentes...) que um deles, João Pedro Henriques, hoje no Diário de Notícias, numa daquelas colunas de sobe e desce, coloca o Louçã a subir, por as barrigas de aluguer terem passado na Assembleia da República, "com a Igreja calma e os radicais Pró-Vida isolados"...loooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool!

Por Causa Dela

Na sexta-feira, ontem, precisei ver este Blog no Blackberry. Reparei que havia uns links para Por Causa Dela...;-)
Eis um deles, adequado a quem tantas vezes, cá em casa e para escândalo de todas (salvo o Antonio Maria, filho, isto é só mulherio...;-) afirma "quanto mais "piroso", mais verdadeiro"...lol!



A letra está aqui.

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Votação Barrigas de Aluguer: Dignidade Humana 2 - Experimentalismo Social 0

Foram chumbados os projectos do BE e o "pirata" do PS (Isabel Moreira e Juventude Socialista). O PSD-BE marcou a sua posição com 6 abstenções e um voto favorável no projecto do BE e com 8 abstenções no projecto "pirata" do PS. Também o CDS-BE se manifestou com 3 abstenções no projecto "pirata" do PS...
O PCP honrou a sua tradição de razoabilidade e bom senso (lá pelo menos sabem e não gostam do que é ir a reboque do BE) e votou contra os dois projectos acima referidos.
Os projectos do PSD e do PS oficial baixaram à Comissão de Saúde para discussão na especialidade e sem votação. A razão é simples (para a atitude do PSD): como no sketch do Gato Fedorento, uma coisa é o rancho (os deputados) e outra o grupo cultural (a direcção)...e o PS no fundo espera que nos "circuitos não-oficiais" da política acabe por conseguir aquilo que no campo de jogos, não estava ao alcance...
Por nossa parte cresce a nossa convicção: as Barrigas de Aluguer são um retrocesso civilizacional pelo que implicam de instrumentalização da mulher "alugada" e do seu filho. Escravatura, nunca mais!
Se sou sensivel à tristeza dos casais que não podem ter filhos? Sou. Como sou testemunha da alegria e felicidade daqueles que adoptaram, dos que vivem a sua parentalidade (pequena concessão à Ideologis do Género...;-) na doação aos outros. E há outras soluções? Há. Todos os dias em Portugal entre 50 a 70 mulheres abortam. A gravidez já lá está. O seu filho não o querem (ou não o quer quem as obriga a lá ir). Match mais feliz entre desejo e necessidade, não conheço.

Não ás Barrigas de Aluguer!

Dentro de duas horas estarei na Assembleia da República a assistir às votações dos quatro projectos de lei das Barrigas de Aluguer. Na nossa presença será visivel a de um Povo que não se revê nestes delírios legislativos proporcionados pela teimosia ideológica de uns e a cobardia ou inconsciência de outros...
Entretanto vale a pena acompanhar esta página do Facebook.

Eleições americanas: a desistência de Rick Perry e a rectificação resultados no Iowa

Seja pela desistência de Rick Perry, seja pela rectificação dos resultados das Primárias no Iowa, em que afinal quem ganhou foi Rick Santorum, vale a pena reler este artigo que saiu no Il Sussidiário (PRIMARIE USA/ Santorum e la strategia di Obama per dividere i cattolici) bem como este (US ELECTIONS/ Romney's Electability vs. Santorum's Authenticity)
É de facto apaixonante seguir estas eleições agora reduzidas à escolha entre Romney, Santorum e Newt Gingrich (entretanto apoiado por Sarah Palin, bem como por Rick Perry). Mas hoje em face da revisão dos resultados no Iowa quem está mesmo de parabéns é Rick Santorum. Fica aqui a fotografia do homem:

quinta-feira, janeiro 19, 2012

Barrigas de Aluguer: balanço de um debate

Foi hoje (tardissimo...!) o debate na Assembleia da Republica sobre as Barrigas de Aluguer.


1. Estiveram muito bem o Partido Popular (Teresa Caeiro e Isabel Galriça Neto) e surpreendentemente o Partido Comunista que se propõe a abster nos projectos apresentados por duas razões: a complexidade das questões envolvidas nomeadamente a mãe de aluguer e a criança daí nascida e a entrada da homoparentalidade pela janela (que na opinião do PCP merece debate mas com seriedade e envolvendo todas matérias que se lhe referem).
2. A quantidade de questões levantadas por diversos deputados fizeram-me dar conta de qual a diferença entre ter havido ou não debate público antes de diplomas destes serem discutidos...percebeu-se que o quadro é pior do que aquele que se nos apresentava: os projectos apresntados estão mal feitos, muito incompletos e vão/iriam causar muita confusão cientitifica, médica e juridica
3. Está cada vez mais misterioso porque é que a direcção do grupo parlamentar do PSD tomou esta iniciativa ("que las hay, hay!" ;-) Não teve indicação nesse sentido da direcção nacional do partido, nem do Conselho Nacional, não houve debate nenhum no partido, o tema não estava no programa eleitoral (aliás como também não do PS)...!?
4. E mais misterioso ainda o esforço todo que está a ser posto em fazer os deputados que resistem (e se propõem votar Não) desistam...!? ("que las hay, hay!" :-(
5. O BE é de facto a mais poderosa força política em Portugal porque consegue impôr a sua agenda quando quer e no que mais lhe importa obter grandes maiorias. Se não fosse para o que é, estariam de parabéns...! Só me lembrava aquela frase de Lenine que dizia: "é a burguesia que fabrica a corda em que há-de ser enforcada"...ia pôr um smile mas de facto não tem graça nenhuma...
6. Sintomaticamente discutiu-se depois (ou pelo menos estava na agenda) a Tourada. Está certo. O BE agita o capote, o PSD e quase todo o parlamento, marram...;-)

Hoje: Barrigas de Aluguer na Assembeia da República


Este artigo da Catarina Nicolau Campos, uma amiga minha, finalista de Direito, diz melhor do que eu seria capaz porque em circunstância nenhuma deve ser permitida a violência das Barrigas de Aluguer:

"Barrigas de Aluguer: chove no meu coração

Assim como chove lá fora, hoje também chove no meu coração.
No mesmo dia, ouve-se nas notícias que muitas crianças que são adoptadas são devolvidas às instituições de acolhimento por terem más notas, e ouve-se também que o partido do governo planeia avançar com as barrigas de aluguer em Portugal.
Ora o aluguer, como aprendi na faculdade de Direito, é uma forma de locação, quando esta incide sobre coisa móvel. E por locação entende-se o contrato pelo qual uma das partes se obriga a proporcionar à outra o gozo temporário de uma coisa, mediante retribuição. Só por isto poderíamos dizer, Dr. Passos Coelho: as barrigas não se alugam.
Mas a questão é bem mais radical. Em Agosto de 2010 soube que estava à espera da minha filha. À espera não, porque na verdade ela já lá estava bem presente, e na segunda ecografia, com 8 semanas e picos, o coraçãozinho da Pilar já era bem audível, para sorriso rasgado do Pai e lágrimas descontroladas da Mãe. Durante 9 meses de enjoos, infecções sem fim, mais 26 quilos, noites sem dormir, dias inteiros só a dormir, aprendi a conviver com a minha bebé.
Aprendi que sempre que ouvia os acordes de uma guitarra portuguesa, a Pilar saltava de alegria. E por isso, ao longo de 9 meses, muitas guitarradas lhe foram dedicadas. Aprendi que, sempre que me virava para dormir do lado direito, subia escadas a correr ou enervava-me, a Pilar dava pontapés de insatisfação e só eu sabia disso, eu, a sua Mãe.
Geri toda a alimentação para que nada lhe fizesse mal, porque uma Mãe quer o melhor para os seus filhos. A barriga cresceu, o resto também, e ao fim de 9 meses percebi a relação íntima que uma mulher tem com o seu útero. E depois de uma cesariana, ficaram ainda mais visíveis as marcas físicas da passagem do ser maravilhoso que é a nossa filha pelo meu corpo. Meu corpo? Meu não, dela, porque o meu útero foi feito para lá estarem os meus filhos, e o meu peito para os amamentar. Nós mulheres, somos veículos de Vida.
E quando a Pilar nasceu, acalmava-se quando a encostava ao meu coração, porque estes foram os batimentos que ela habituou-se a ouvir. A Pilar conhecia o meu cheiro e por isso, (e passados 8 meses ainda é assim), não há colo como o da Mãe.
E esta relação de cumplicidade, esta experiência, única e irrepetível, não se aluga, nem se compra. Assim como não se alugam e não se compram os bebés. A partir do momento em que tratamos as crianças como meros objectos, coisas, para preencher um vazio numa relação, para completar a fotografia de família ou apenas porque lhes apetece ter algo para entreter, temos crianças adoptadas que são devolvidas às instituições porque, simplesmente, não tiveram boas notas, como se fossem cães que não tivessem atingido o objectivo dos seus treinadores.
Assim, hoje, por estas crianças, e pelas que não nasceram porque não lhes foi dada sequer a oportunidade de viver, chove no meu coração."

quarta-feira, janeiro 18, 2012

Protocolos ontem com o Sector Social: um passo de liberdade!

É de saudar a assinatura ontem de diversos Protocolos entre o Governo e o Sector Social. São passos importantes na Subsidiariedade (a entrega à exploração de equipamentos da Segurança Social), Liberdade de Escolha na Educação (possibilidade de optar entre os ATL's e as Actividades de Enriquecimento Curricular, uma tentativa do Partido Socialista de nacionalizar as crianças portuguesas e impor-lhes uma determinada educação, com a escola aberta quase 24 horas, e violando o direito das famílias a educar os seus filhos) e valorização da Família (na questão dos idosos e dos lares), etc.
Há mais informação e completa aqui, mas estão de parabéns a CNIS e as outras organizações do Terceiro Sector. E o Governo que assim mostra estimar de facto a liberdade e também por essa via reduz custos aumentando a oferta e por isso salvando o Estado Social.

Público - A crise da produção de padres em Braga e a crise do país

Público - A crise da produção de padres em Braga e a crise do país

Espantoso e divertido ler este comentário ao trecho de um livro do actual Ministro da Economia...!

terça-feira, janeiro 17, 2012

Ribeiro e Castro critica "Maioria de Aluguer"

Estão excelentes as declarações de José Ribeiro e Castro hoje no Público! Podem ler-se aqui.
Estive a ver um estudo de Direito comparado sobre a questão das Barrigas de Aluguer e nos 27 países da União Europeia a chamada Maternidade de Substituição é expressamente proibida em 15 (com discussões sobre o assunto num deles), nem sequer se lhe refere a legislação de 9 (novamente com um em que se discute o assunto mas para colocar uma proibição expressa) e é admitida (com restrições) em apenas 3...
Realmente e como noutras circunstâncias (eleitorais) o referia Alberto João Jardim, se esta legislação passar por via do PSD: "o país endoidou..."!

Ainda a Maçonaria: um texto do Patriarca de Lisboa

A partir daqui pode-se ler o texto integral da intervenção da qual eis um trecho:

"Um católico, consciente da sua fé e que celebra a Eucaristia não pode ser maçon. E se o for convictamente, não pode celebrar a Eucaristia". Excerto da Nota Pastoral 'A Páscoa da Eucaristia', do Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, publicada em Janeiro de 2005.

A maçonaria e a definição do sentido da História

É uma longa e atribulada história a das relações da Maçonaria com a Igreja durante os últimos três séculos, expressa em ataques, anti-clericalismo, rejeição da dimensão misteriosa da fé e da verdade revelada, a que a Igreja respondeu com várias condenações, com penas de excomunhão para os católicos que aderissem à Maçonaria. É um processo que tem de ser situado nas grandes transformações culturais e sócio-políticas desse período, em que elementos como a compreensão da natureza e legitimidade do poder político, a promoção e defesa da liberdade individual, os processos revolucionários em cadeia e a “questão romana” que pôs fim ao poder temporal dos Papas, foram pontos quentes a alimentar um conflito. Conceitos, então polémicos, como o da liberdade de consciência e de tolerância, são hoje aceites pela própria Igreja, no quadro de sociedades democráticas e pluralistas. A verdadeira reacção à visão do mundo veiculada pela Maçonaria, têm os católicos de encontrá-la na profundidade da sua fé, sobretudo quando a celebram na Eucaristia, como inspiradora da vida e da história, fonte de sentido e fundamento de uma ordem moral. Sem essa coerência de profundidade, cairão em rejeições e anátemas, pelo menos desenquadrados da actual maneira de conceber a missão da Igreja no mundo.

A questão crucial, sobre a qual os católicos têm o direito de esperar uma resposta do seu Bispo, é esta: a fé católica e a visão do mundo que ela inspira, são compatíveis com a Maçonaria e a sua visão de Deus, com o fundamento de verdade e de moralidade e o sentido da história que veicula? E a resposta é negativa. Um católico, consciente da sua fé e que celebra a Eucaristia não pode ser maçon. E se o for convictamente, não pode celebrar a Eucaristia. E a incompatibilidade reside nas visões inconciliáveis do sentido do homem e da história.

A Maçonaria sempre afirmou, e continua a afirmar, a prioridade absoluta da razão natural como fundamento da verdade, da moralidade e da própria crença em Deus. A Maçonaria não é um ateísmo, pois admite um “deus da razão”. Exclui qualquer revelação sobrenatural, fonte de verdades superiores ao homem, porque têm a sua fonte em Deus, não aceitando a objectividade da verdade que a revelação nos comunica, caindo na relatividade da verdade a que cada razão individual pode chegar, fundamentando aí o seu conceito de tolerância. A Igreja também aceita a tolerância, mas em relação às pessoas e não em relação à objectividade da verdade.

Esta atitude perante Deus e perante a verdade gera uma “sabedoria” global, ou seja, uma visão coerente da realidade, que é incompatível com a visão do homem e da sociedade que brotam da fé cristã, que supõe a inter-acção de Deus e do homem, no diálogo fecundo e apaixonante da natureza e da graça. A Igreja tem o dever de orientar os católicos e é a eles que digo que a nossa fé e o sentido da vida que ela inspira é incompatível com o quadro gnóstico de sentido veiculado pela Maçonaria.

Haverá, ainda hoje, uma luta entre a Maçonaria e a Igreja? Não nos termos em que se pôs no passado, embora não devamos ser ingénuos: a Maçonaria, sobretudo em algumas das suas “obediências”, lutará sempre contra valores inspiradores da sociedade que tenham a sua origem na dimensão sobrenatural da nossa fé. Sempre que isso acontecer, demos testemunho da esperança que está em nós (1Pet. 3,15). A expressão de uma visão laicista da sociedade assenta também sobre a falta de coerência dos cristãos com as implicações sociais da fé que professam e da Eucaristia que celebram.

segunda-feira, janeiro 16, 2012

Obama: parece uma embirração com o homem, mas não é...

Ás vezes até eu me convenço que às vezes parece temos (a direita mais façanhuda e/ou, sem equivalência, os católicos mais insistentes) uma embirração com o Obama que não merece ser alcunhado nem como uma fraude (como já aqui escrevi) nem tem nada de especial de que se lhe deva acusar e que justifique este desejo de que os Republicanos ganhem as próximas eleições presidenciais. Claro que é dificil não lembrar o fecho de Guantanamo (uma vergonha de facto, seja o lugar com as suas regras especiais, seja a demagogia e leviandade com que se pensou poder encerrá-lo...), mas, caramba, que mau-humor temos com o homem...!?

Depois a realidade impõem-se e notícias destas, lembram-nos que de facto é urgente correr com ele e este possa antes dos 51 anos (?) publicar a sua terceira biografia...;-) Senão, veja-se:

A verdadeira face de Barack Obama

A regra ABC [Anybody But Catholics] que Barack Obama começou a aplicar: “Todos, exceto os católicos”.

Os bispos norte-americanos não poderão receber fundos da Administração federal se não aderirem à cultura da morte.

Jorge Enrique Mújica/ReL

“Nosso programa funcionava bem no campo específico, mas não suficientemente bem para os distantes administradores que promovem a agenda do aborto e da contracepção; para aqueles que se escandalizam com o fato de que, em conformidade com os ensinamentos da Igreja, a Conferência Episcopal não promove a supressão de vidas inocentes, a esterilização e a fecundação assistida”.

São palavras da Irmã Mary Ann Walsh, porta-voz do Office of Migrations and Refugee Services, organização não-governamental de atenção aos migrantes e refugiados mais importante dos Estados Unidos. Promovido pelos bispos americanos desde 2006, atende 26% do total de imigrantes que chegam ao país, cobrindo um campo que o governo não consegue atingir, inclusive em aspectos como o combate à prostituição de mulheres imigrantes e o comércio de órgãos.

Precisamente por este trabalho o Office of Migrations and Refugee Services havia recebido apoio econômico do Departamento de Saúde e Serviços Humanitários dos Estados Unidos. Mas agora os fundos irão para o US Commitee for Refugees and Immigrants e para a Heartland & Tapestry que não se ocupam propriamente da imigração clandestina, mas do multiculturalismo.

A razão da retirada de fundos, não reconhecida explicitamente pela administração de Obama, é que o Office of Migrations and Refugee Services recusava a oferecer serviços de aborto. Os bispos americanos protestaram energicamente declarando que “parece existir uma nova regra não escrita do Departamento de Saúde. É a regra do ABC: Anybody But Catholics [Todos, exceto os Católicos].

De acordo com informações publicadas pelo periódico italiano La Bussula Quotidiana (14/11/2011), por detrás desta mudança se esconde o ACLU, que é talvez a associação para os direitos civis mais poderosa dos Estados Unidos, laicíssima e cheirando a lobby. Estes senhores pensaram em combater o governo americano por não haver obrigado a Conferência Episcopal a adequar-se ao protocolo ético sobre a reprodução firmado pelo governo americano.

Este protocolo obriga toda clínica que receba fundos do Estado a praticar abortos e esterilizações. Em tudo isto se manifesta uma dupla injustiça: a que se faz contra o Office of Migrations and Refugee Services e, em definitivo, contra os imigrantes.

Para dar um exemplo, segundo algumas estatísticas apresentadas pelo L’Osservatore Romano (“Novas exigências pastorais nos Estados Unidos”, 12/10/2011), o número de latinos nos Estados Unidos triplicará em 2025: de 22 milhões em 1990 para 66 milhões. Destes, os latinos católicos serão uns 40 milhões a mais em relação aos 13 milhões de 1990.

Fátima: ontem, hoje e sempre!

De uma amiga minha recebi este email:


Linda, magnífica, emocionante demonstração de fé!

Procissão de Velas em Fátima

Pela 1ª vez, a Procissão das velas em fotografia Panorâmica 360º esférica.

http://www.digisfera.pt/procissao-das-velas-em-fatima

Deixem carregar toda a foto, só depois ela começa a girar. É emocionante!!!...

Não deixem de clicar na foto menor no canto superior esquerdo

Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima (Portugal)
Vista geral do Santuário de Fátima Diocese Leiria-Fátima Prédio Estilo arquitetônico Neobarroco Padre Carlos Manuel Pedrosa Cabecinhas . Construção Construção 1928 - 1953 - 2007

O Santuário de Fátima, localizado na Cova da Iria, freguesia de Fátima (Portugal), é um dos mais importantes santuários marianos do Mundo.

Já fui ver e é de facto espectacular!

Acordo Ortográfico: bem me parecia...

Tive sempre a intuição que isto do Acordo Ortográfico não fazia sentido. Por isso continuo a escrever como aprendi embora até tentado, em protesto, a passar a escrever Pharmacia...caturrices! ;-)

Mas ignorante de linguistica não me atrevi a muito e fiquei-me pela resistência passiva acima referida.

Até que hoje lendo o Pedro Mexia no Expresso deste Sábado fiquei confortado, confirmado e esclarecido.

Confortado por ser uma autoridade conhecedora a dizer o mesmo. Confirmado porque aquilo que aponta como origem do disparate, é precisamente o que eu suspeitava: a fonética a comandar a ortografia! Esclarecido porque aprendi um pouco sobre a questão e estou agora mais preparado para defender esta posição.

Deus lhe pague!

Em defesa de Manuela Ferreira Leite

Com a liberdade de quem nas Directas do PSD em que esta se candidatava, não votou nela, mas em Pedro Santana Lopes, mas também com o reconhecimento de que, como se vê na actual situação do país, quando foi a campanha eleitoral em que se candidatou a Primeiro-ministro, a Senhora estava carregada de razão e melhor teria sido para todos se fosse ela quem então tivesse vencido as eleições, venho agora em defesa de Manuela Ferreira Leite, tão duramente causticada por uma frase descontextualizada num recente debate televisivo.

A frase polémica está aqui no Jugular mas este omite que mais adiante no debate MFL corrigiu a mesma explicando que aquilo que defendia era que a hemodiálise deveria ser paga consoante os rendimentos de cada um (isto é desde o gratuito ao por completo, conforme a respectiva situação económica do doente). Como aliás também estava na respectiva notícia do Público e em que se desmentia o título respectivo:

"A intervenção da social-democrata gerou bastante polémica durante o debate. “Abominável é sempre”, sublinhou o sociólogo António Barreto. Já o socialista e antigo comissário europeu António Vitorino, que também estava no programa, reagiu dizendo: “A mim choca-me pessoalmente a frase da doutora Manuela Ferreira Leite, que é quem tem mais de 70 anos e quer fazer hemodiálise paga. Não era, de certeza absoluta, esta a frase que ela queria exactamente dizer, na medida em que não é possível dizer que as pessoas que precisam de fazer hemodiálise e que tenham dinheiro é que podem passar para além da meta de 70 anos. Não é possível definir a questão nesses termos porque estamos a tratar de um problema de direitos humanos”.

A declaração de António Vitorino obrigou Manuela Ferreira Leite a reformular a sua intervenção, afirmando que “racionar significar sempre alguma coisa que não é para todos”, mas que “racionamento não é exclusão” e que, por isso, apenas queria dizer que “uns têm [a hemodiálise] gratuitamente, outros não” – consoante a capacidade financeira."

Isto acabou por se saber, não na altura (na medida em que o título "Ferreira Leite defende que doentes com mais de 70 anos paguem hemodiálise" matou qualquer hipótese de se saber o que realmente se tinha passado), mas hoje no Público em que numa página inteira o Provedor do Leitor responde aos leitores que se queixaram do título da notícia respectiva no jornal.

Acrescento que é preciso não conhecer a Senhora para pensar que esta cinicamente declararia que quem tem mais de 70 anos, azarina, não tem hemodiálise...! Digo-o porque me foi uma vez dada a ocasião (estavamos na campanha do Não do segundo referendo do aborto) de viajar com Manuela Ferreira Leite e desta guardo a melhor memória seja pelo sentido de humor e humanidade, como pela fé que nos testemunhou além da capacidade de sacrificio no serviço público de que aquelas horas de viagem, a altas horas, debaixo de mau tempo, foram eloquente exemplo.

E repito-o: no PSD, infelizmente, nunca nos demos bem (não sei porquê, tendo tudo para nos identificarmos, salvo um certo estatismo) e sempre estivemos em campos diferentes...

sexta-feira, janeiro 13, 2012

Orgulho Conservador: a Okie from Muskogee!

De alguma forma em relação aos temas fracturantes (esta semana foram horas à volta das Barrigas de Aluguer...) é assim que me sinto: a Okie from Muskogee ...;-)
Ou seja, estou numa onda de "Orgulho Conservador"...! lol!



O autor deste Blog agradece penhoradamente se alguém lhe traduzir "Okie". Já que o "from" parece querer indicar que Muskogee é um lugar (um lugarejo, um vilório, suponho ;-)...!?

Já sei que alguns dos que comigo batalham pelo país não gostam da expressão, mas isto é Tea Party no seu melhor...! lol!

Fim-de-semana: ai se eu te pego...! ;-)

Obviamente a música tem outro legitimo contexto, está pensada para outra categoria de desejo, e tem mais por onde se pegar...;-) Mas dedico-a muito sincera e simplesmente, apenas aos meus noite de hoje, Sábado e Domingo (em que me prometi não trabalharei nem profissional nem politicamente). Meu fim-de-semana: Ai se eu te pego! ;-)

Barrigas de Aluguer e PSD: Sócrates afinal tinha razão...?

A apresentação pelo PSD de um projecto favorável à introdução das Barrigas de Aluguer (e à entrega para a investigação cientifica de embriões "excedentários", em flagrante violação, parece-me, da Convenção de Oviedo de que Portugal é um dos países subscritores), matéria que não constava sequer do seu programa eleitoral 2011, faz com que me ocorra a pergunta se o Eng.º Sócrates estava errado só na economia, mas certo no resto...!?
Na verdade não me ocorre outra expressão para esta iniciativa do que a de "um tiro nos pés" (mais precisamente no seu eleitorado) ou então a de "manobra de diversão" (enquanto a comunicação social estiver entretida com isto, não se falará de Maçonaria...).
É extraordinário que seja o centro-direita que venha agora permitir uma extensão da lei da procriação medicamente assisitida (à época objecto de tantas reservas do Presidente da República na sua promulgação) que nem sequer uma das maiores maiorias de esquerda ousou em 2006...!
Estou curioso por ver que observações isso suscitará aos comentadores de serviço sobre como é possível uma maioria política permitir-se a perda de um dos grandes poderes em política, qual seja o de ter a iniciativa e não andar a reboque de ninguém...
Nota final: temos em Portugal, infelizmente, muitos exemplos do resultado da "moderação" em política: abre-se uma fresta, escancara-se a porta, a enxurrada tudo submerge...foi assim com o aborto (e dizem-no melhor do que nós figuras importantes do Sim quando expressam a sua desilusão com os resultados da lei de 2007), muito antes com a pílula do dia seguinte (era só para "casos rarissimos", vende-se hoje em dia na ordem das centenas de milhar), e se não houver juizo assim será com a Maternidade de Substituição (designação eufemistica das Barrigas de Aluguer, na "melhor" da tradição da Ideologia do Género).
E, claro, "até ao lavar dos cestos é vindima"...;-)

quinta-feira, janeiro 12, 2012

Serviços (pouco) Secretos

O artigo de Manuel Catarino, subdirector do Correio da Manhã, expressa melhor do que eu seria capaz a maior das preocupações que na matéria eu tenho em relação aos serviços de informações portugueses pelo que se vai sabendo pela comunicação social e dando já o devido desconto aos exageros...

As interrogações são múltiplas: sobre as verificações de segurança que são feitas à entrada e durante a permanência nos serviços, sobre a utilização que é dada à informação que circula nos mesmos, quanto à influência que a pertença a essa "associação civica" (na surpreendente definição de Marcelo Rebelo de Sousa no último Domingo...!?) possa jogar na definição dos objectivos operacionais de recolha e produção de informação, etc...

Sem falar na humilhação dos nossos serviços junto dos seus congéneres estrangeiros (ocorre a lembrança de situações idênticas dos MI-5 e 6 em relação aos serviços dos Estados Unidos aí em consequência de bem sucedidas infiltrações dos serviços soviéticos e que Le Carré tão bem descreve) e até a situação de insegurança que esta debilidade propicia.
Mas enfim. Como sempre na vida das pessoas e da sociedade este mau período passará e para o futuro ficarão as lições correspondentes...assim seja! ;-)

quarta-feira, janeiro 11, 2012

European Commission spent £124,000 on gay activists' conference

Esta notícia no Telegraph sobre o financiamento de uma conferência da ILGA (ou seja a União Europeia a financiar quem nesta própria, legitimamente aliás, faz lobbing...) suscita-me as seguintes observações:
- fará sentido uma organização financiar quem com esses fundos pretende influenciá-la?
- fará sentido até que uma iniciativa da sociedade civil (independentemente do objecto) seja financiada por uma entidade estatal? Não deveríamos obedecer ao princípio, sobretudo numa época como esta, de que é a sociedade civil que se deve financiar a si própria, excepto no caso em que esta esteja a prestar um serviço a uma entidade estatal (o que não é aqui, espero, o caso)?
- e se sim, se as entidades estatais devem financiar a sociedade civil porque não a financiam toda, mas apenas uma parte desta?
- por fim, quanto dinheiro dos contribuintes em Portugal é gasto em iniciativas semelhantes? E de todos os matizes ou apenas de uns? Porquê?
Um Governo que queira reformar de facto tem de se pôr estas perguntas e principalmente saber responder-lhes...
Nota final: depois admirem-se por os ingleses mandarem a União Europeia às urtigas...;-)

Feriados e pontes: lol!

Numa sociedade de que sou administrador pedi a Informação de Serviço que é publicada todos os anos e que é muito útil porque tem o calendários com os meses todos e assinalados todos os feriados e, quando é caso disso, as pontes.
Recebi há pouco de uma das secretárias um email dizendo que a Informação deste ano ainda não tinha saído. Respondi a brincar "está mesmo dificil darem-nos feriados e pontes este ano, lol!".
Resposta: "de facto, este ano o título será "feriados e pontes em que se tem que trabalhar", lol!"
Sintomático do ambiente no país e nas empresas em especial...;-)

Exit Polls: Tea Party Supporters Went for Romney

Curiosa esta notícia da Newsmax...:

Exit Polls: Tea Party Supporters Went for Romney
By: Henry J. Reske
Tea party supporters lined up behind former Massachusetts governor Mitt Romney in his New Hampshire primary victory.

Exit polls show that of the 51 percent of voters who said they supported the tea party movement, 37 percent went for Romney. Rep. Ron Paul, R-Texas, the projected second place finisher, had 22 percent of tea party support followed by former senator Rick Santorum at was at 16 percent.

Former House Speaker Newt Gingrich was at 14 percent, former Utah governor Jon Huntsman with 9 percent and Texas Governor Rick Perry at 1 percent.

© Newsmax. All rights reserved.

Mais proibições de fumar: fascismo sanitário!

O Público de ontem fala de um "estudo [que] aponta para a proibição de fumar à porta do restaurante"...! Está tudo doido...!!
Só me consola o facto de não estar sózinho nesta apreciação da questão porque hoje o mesmo jornal na secção "Blogues em Papel" apresenta uma colecção de posts que, mais ou menos, mostram a minha mesma reacção. Respectivamente no A Educação do meu Umbigo, O País do Burro, Tarrenego!, O Ouriço e no Refeblog.
O penúltimo deles trazendo um link para um magnifico editorial da Ana Sá Lopes, no "i" ("E se se preocupassem com o Porco?").
Registando-se o positivo de ainda haver quem resista ao fascismo sanitário, fica o apelo a que haja mais bom-senso, respeito pelos outros e amor à liberdade individual!
Nota para Vitor Gaspar: já pensaram na perda de impostos sobre o tabaco, IVA na restauração, etc....?

terça-feira, janeiro 10, 2012

Primárias nos Estados-Unidos mas infelizmente não cá...

Enquanto esta instituição das primárias não existir no centro-direita português resta-nos acompanhar com interesse e "inveja" as primárias no Partido Republicano...hoje em New Hampshire como relata esta notícia:

Candidatos republicanos disputam hoje primária em New Hampshire - EUA


Candidatos republicanos disputam hoje primária em New Hampshire - EUA
Candidatos republicanos disputam hoje primária em New Hampshire - EUA
Concord, New Hampshire, 10 jan (Lusa) - Cerca de 250 mil eleitores votam hoje nas primárias do Partido Republicano dos Estados Unidos em New Hampshire (nordeste), segunda etapa no processo de escolha do candidato que vai disputar a presidência com Barack Obama a 06 de novembro.
Segundo os inquéritos de opinião e a maioria dos analistas, o favorito é o ex-governador do Massachusetts Mitt Romney, que venceu o 'caucus' do estado de Iowa há seis dias.
Num segundo lugar muito próximo surge o deputado da Câmara dos Representantes Ron Paul, terceiro mais votado na assembleia partidária do Iowa, seguido do ex-senador Rick Santorum, que no Iowa obteve apenas menos oito votos que Romney.
Santorum admitiu que apesar da sua crescente popularidade e recolha de fundos é pouco provável uma vitória em New Hampshire, mas assegurou que não se vai retirar da corrida e aposta nas primárias da Carolina do Sul, a 21 de janeiro.
O ex-presidente da Câmara dos Representantes, Newt Gingrich, deverá ficar em quarto lugar, seguido do ex-governador do Utah Jon Huntsman.
A votação, que vai decorrer entre as 13:00 e as 19:00 locais (18:00-00:00 TMG e Lisboa), realiza-se num contexto eleitoral muito diferente do 'cacus' do Iowa, embora suscite igual atenção mediática dado tratar-se das primeiras primárias propriamente ditas.
Uma das características que distinguem as primárias de New Hampshire é serem "abertas", ou sejam, permitirem a participação de votantes não registados junto de nenhum partido.
Nesse sentido, e depois de no Iowa terem dominado os republicanos mais conservadores, no New Hampshire devem ter maior influência os independentes e os moderados.
MDR.
Lusa/Fim

"Não serão necessárias medidas de austeridade adicionais" - Vítor Gaspar

Eu bem sei que faz parte da missão dos governantes incutir confiança nos governados, mas não percebo porque se arriscam nestas declarações...:bem sei que lendo bem o Ministro diz "por este motivo"...;-)

"Não serão necessárias medidas de austeridade adicionais" - Vítor Gaspar


"Não serão necessárias medidas de austeridade adicionais" - Vítor Gaspar
"Não serão necessárias medidas de austeridade adicionais" - Vítor Gaspar
Lisboa, 10 jan (Lusa) - O ministro das Finanças garantiu hoje no Parlamento que não serão necessárias medidas de austeridade adicionais devido à transferência dos fundos de pensões da banca para o Estado.
O governante disse hoje que em 2012 o Estado terá de pagar cerca de 480 milhões de euros aos pensionistas da banca integrados na Segurança Social desde 01 de janeiro, mas afirmou contudo que não será esta despesa adicional do Estado a obrigar à adoção de medidas de austeridade.
"Em 2012 o pagamento será de 480 milhões de euros, parte deste montante será compensado pela poupança de juros associada ao pagamento de dívidas e o restante será compensado com maior rigor na execução orçamental em 2012".
Vítor Gaspar disse ainda que, se necessário for, o Governo poderá recorrer a "medidas adicionais de gestão" como a "alienação de imobiliário" ou a "atribuição de concessões".
"Não serão assim necessárias por este motivo quaisquer medidas de austeridade adicionais", garantiu o responsável da pasta das Finanças.
O ministro das Finanças disse ainda que até final do ano os bancos já entregaram ao Estado 3.286 milhões de euros relativos a 55 por cento do total de ativos a serem transferidos, e que apenas sete milhões de euros destes foram de dívida pública portuguesa avaliada a preços de mercado.
"Dada a grandeza do desvio do segundo trimestre, a transferência dos fundos de pensões da banca era a única medida que podia compensar o desvio das contas públicas de 2011", acrescentou ainda o governante que está no Parlamento numa audição conjunta com o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Mota Soares.
IM/JNM
Lusa/fim
 

Igreja: Cardeal-patriarca critica «influência direta» da Maçonaria na política

Na Ecclesia de hoje:


Fátima, Santarém, 10 jan 2012 (Ecclesia) – O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. José Policarpo, criticou hoje em Fátima a “influência direta” da Maçonaria em “coisas políticas”, mas descartou a exigência de que os políticos se assumam como maçons.

“Como políticos, se são maçons, se são católicos ou se são do Sporting, não vejo que isso tenha uma relevância muito grande”, disse o cardeal-patriarca aos jornalistas, no final da reunião do Conselho Permanente da CEP.

Para este responsável, “outra coisa" é se "a Maçonaria, enquanto tal, teve influência direta em coisas políticas, isso está mal”.

O patriarca de Lisboa respondia a questões sobre a recente polémica relativa às ligações entre a Maçonaria, deputados e serviços de informação portugueses.

Interrogado sobre se os políticos deviam assumir publicamente a sua condição de maçons, o cardeal-patriarca disse não ver “porquê”.

“Não me parece que seja necessário”, assinalou.

D. José Policarpo observou que “a própria Maçonaria, que primava pelo secretismo dos seus dinamismos, começa a ser forçada a vir para a luz do dia”.

“Hoje a Maçonaria faz parte da sociedade, é conhecida há muito tempo, tem influência na coisa política, só me admiro é que haja gente a surpreender-se com isso”, disse, acrescentando que, para a Igreja, essa não é “uma questão de primeiro plano, neste momento”.

“Numa sociedade como as nossas sociedades ocidentais, tudo o que se define como secreto, na essência, é um bocado incompatível, hoje só é secreta a intimidade particular das pessoas”, prosseguiu.

Para o cardeal-patriarca, a Maçonaria “é uma realidade complexa”, lembrando que teve origem “canónica, nasceu dentro da Igreja, uma espécie de fraternidade dos construtores de catedrais, daí chamarem-se pedreiros-livres”.

Um movimento que tinha “uma mística” própria, que desaparece quando a Revolução Francesa traz uma “vertente laicizante”, introduzindo um “princípio do laicismo, do racionalismo, muito ao sabor do que eram as correntes do pensamento nessa altura”.

“A questão canónica da Maçonaria, que não é uma questão que estejamos todos os dias a brandir, tem a ver com a teoria maçónica em relação à fé religiosa e à existência de Deus”, disse D. José Policarpo.

O patriarca de Lisboa frisou que “a Maçonaria não é ateia (…), é sim do racionalismo da fé, ou seja, recusam qualquer religião revelada, a revelação como manifestação do mistério, mas aceitam o Deus que pode ser reconhecido pela razão humana, que é uma via justa”

O presidente da CEP recorda que, do ponto de vista da Igreja, “não é compatível” ser católico e maçon, porque “rejeitam aquilo que é o essencial da fé, a aceitação da Palavra de Deus e da revelação sobrenatural”.

O último documento oficial da Santa Sé nesta matéria é a "Declaração sobre a Maçonaria", assinado pelo então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, cardeal Joseph Ratzinger, hoje Bento XVI, a 26 de novembro de 1983.

“Permanece imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçónicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e por isso permanece proibida a inscrição nelas”, pode ler-se.

OC

Nacional | Agência Ecclesia | 2012-01-10 | 13:54:50 | 3179 Caracteres | Conferência Episcopal Portuguesa, Igreja/Política